Planejamento financeiro, pontos a serem considerados

Planejamento financeiro
Planejamento financeiro

Lidar com o dinheiro do condomínio, mesmo com o auxílio de uma empresa administradora ou de um escritório de contabilidade, é uma tarefa que deixa muitos síndicos receosos.

Este Guia SíndicoNet traz dicas e esclarecimentos que podem ajudar a prevenir erros e melhorar o desempenho do síndico na gestão das finanças, da elaboração da previsão orçamentária até a fiscalização dos serviços terceirizados de administração e contabilidade.

Agradecemos à presidência da AABIC (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios) pelo auxílio na elaboração do conteúdo deste Guia.

O planejamento de despesas deve levar em conta:

  • Cálculo das despesas ordinárias com base em dados dos anos anteriores
  • Despesas periódicas (como recargas de extintores, dedetização, limpeza de caixa d”água, cursos exigidos pelo Ministério do Trabalho, entre outros) devem ser estimadas isoladamente
  • É aconselhável trabalhar com uma previsão de inadimplentes, também com base em dados históricos, para compor o valor do condomínio. Segundo a Aabic, a média é de 10%. Verifique a média recente do seu condomínio.
  • As despesas de 13º salário dos funcionários devem ser distribuídas ao longo do ano
  • O valor do Fundo de Reserva (quando previsto em assembleia e na Convenção)
  • Sobre obras e benfeitorias, recomenda-se fazer uma listagem de todas as necessidades do edifício e fazer uma escala de prioridades
  • É possível e aconselhável criar um fundo específico para obras e realizá-las quando houver saldo suficiente, sempre mediante aprovação de assembleia
  • Todo o dinheiro que não seja destinado a despesas ordinárias (fundo de reserva, obras, 13º) deve ser aplicado. A administradora pode orientar sobre as melhores aplicações financeiras
  • O ideal é distribuir todos os gastos previstos de forma igual ao longo dos 12 meses do ano

DEIXE UMA RESPOSTA